(colagem digital criada a partir de fotografias de Nlá Omi + versos do que poderá vir a ser uma música)

Baby,
Seja do tamanho que você é
Não se diminua pra ser aceito
Nem se alargue a ponto de querer ser maior do que quem te fez encanto
Suave, ajusta a medida de ser 


Baby,
Nunca esqueça que seu caminho é de luz
Que onde você chegue o brilho incandeie os olhos de quem te deseja o mal
Escuridão é lugar onde não se vê


Baby, 
Acenda uma vela, bata a cabeça e observe
Quanto mais perto da luz maior você é
Sua sombra é do tamanho de seu passo em direção a chama que dá vida
Que seja raio a acender os fogos da retina


Baby, 
Brilha, incandeia, alumia!

Baby,

Ofusque, assuma, seja!

Baby,

Você é ouro, luz e encanto!

apoio financeiro

marcas PB_Cultura na Palma da Mão.png