(vídeoclipe dirigido por Fred Soares + arquivos do processo criativo da música Comigo Ninguém Pode composta em parceria com Pugah)

Comigo Ninguém Pode é uma composição que nasceu no roncó do Ilê Asè Oyá L'adê Inan, durante meu processo de iniciação no candomblé. recolhido no ventre ancestral, a primeira imagem que me surgia do mundo ao acordar era a paisagem de plantas que aqui partilho em fotografia. muitas foram as reflexões e memórias que me atravessaram durante esse período. a lembrança de minha avó Mira me flechava diariamente: mulher forte, descendente de indígena, sempre me acolheu e inspirou. com a casa cheia de plantas, foi ela quem me apresentou a comigo-ninguém-pode: 'essa daqui é das mais poderosas, ela protege de tudo,tenha sempre uma em sua casa". ali no encontro com minha ancestralidade, cercado por verde vivo plantado, sentia sua presença alinhavando tudo. um dia, pedi papel e caneta a minha Yá, e, deixei que os brotos-versos surgissem - a foto de meu caderno de composições mostra. de lá até a versão que ganhou o mundo, muitas foram as transformações. no Estúdio Plus+, gravando, ainda houve mudança como revela a foto aqui partilhada. muitas mãos trocaram axé até seu lançamento em maio de 2021. Pugah e Bruno Michel chegaram ajudando a adubar a terra que fazia crescer a música. Marcus Carvalho irrigou minha voz com seu treinamento vocal, vide o vídeo que trago. Fred Soares iluminou o caminho fotossintetizando tudo em vídeo, conforme o clipe que abre essa obra. 

apoio financeiro

marcas PB_Cultura na Palma da Mão.png